Snapchat x Facebook: não menospreze a força de 300 espartanos

Snapchat x Facebook: não menospreze a força de 300 espartanos

Guerra tem ficado cada vez mais paritária e Zuckerberg está acuado

Não sei se vocês lembram, mas em 2014 o fundador do Snapchat, Evan Spiegel, de 23 anos, rejeitou uma oferta de compra do seu app feita pelo Facebook, no valor de US$ 3 bilhões. Na época, não faltaram experts para dizer que ele tinha feito uma grande besteira, que o Snapchat era mais uma febre passageira e que o jovem, por pura arrogância, poderia ter perdido a grande chance de sua vida. Até porque, na época, a empresa estava avaliada em um valor abaixo do oferecido por Zuckerberg: US$ 2 bilhões.

Em entrevista à Forbes depois de rejeitar a proposta do Facebook, Spiegel disse que não quis vender a empresa por ter consciência de que sua empresa era algo promissor e acreditava existirem “muito poucas pessoas no mundo que conseguem construir um negócio como este”. Aqueles especialistas mais uma vez só riram.

Spiegel disse ainda na entrevista à Forbes que na reunião que teve com Mark Zuckerberg, não recebeu uma proposta, mas uma ameaça. Segundo ele, o Facebook disse estar preparando o lançamento de um app idêntico ao Snapchat e que seria melhor vendê-lo. “Foi basicamente algo como ‘nós vamos esmagá-lo'”, disse à revista.

Passados dois anos, o Facebook nunca lançou o tal aplicativo concorrente, o Snapchat hoje já vale US$ 16 bilhões e, caso se concretize uma nova rodada de aportes prevista para este ano, esse número pode superar os US$ 20 bi.

Hoje, o consultor de mídias sociais Estêvão Soares publicou em sua página no Facebook prints de uma pesquisa que a rede de Mark Zuckerberg está exibindo para alguns usuários, totalmente focada no Snapchat. Vejam abaixo:

Como comentou Estêvão no post, o Facebook “pode ter medo, interesse, respeito, admiração”. O sentimento, não importa. O fato é que ele vê o Snapchat e tem consciência de que o jogo está ficando mais equilibrado.

Gostaria muito de ver a cara dos especialistas que disseram em 2014 que Spiegel perdeu a grande chance da vida ao rejeitar a oferta de Zuckerberg.

Dizer agora que é o Snapchat que vai engolir o Facebook, vá lá, é exagero. O império de Zuckerberg ainda tem muita munição para queimar e um exército muito poderoso. Mas não menospreze a capacidade de 300 espartanos.


Fonte: Artigos Administradores / Snapchat x Facebook: não menospreze a força de 300 espartanos

Os comentários estão fechados.