Só erra quem trabalha

Só erra quem trabalha

Frases com esse sentido são atribuídas (às vezes sem muita confirmação) a muitos personagens ilustres da História, tais como: Theodore Roosevelt, Albert Einstein, Benjamin Franklin, Samuel Smiles etc. e mesmo de forma anônima. Como consequência observamos muita criatividade na elaboração de tais frases, que conforme comentamos, são de autorias não muito bem confirmadas

O objetivo desse artigo não é mostrar uma coleção dessas frases, como se diz, quem viu um boi já viu a fazenda, mas comentar sobre a possibilidade de erros que não devem assumidos como uma barreira que dificulta realizar enfrentamento com ousadia os desafios do dia a dia.

Assim, numa tradução livre mostro alguns exemplos da tal criatividade, mas isso mais como curiosidade:

1832: Aquele que nunca faz um esforço, não corre o risco de um fracasso. (Anônimo)

1859: Aquele que nunca cometeu um erro, nunca fez uma descoberta. (Samuel Smiles)

1874: O homem que nunca comete erro algum raramente faz bons acertos Josh Billings)

1889: Um homem que nunca comete um erro nunca vai fazer nada. (Mr. Phelps)

1896: É somente aqueles que não fazer nada é que não fazem erros. (Joseph Conrad)

1900: O único homem que nunca comete um erro é o homem que nunca faz nada. (Theodore Roosevelt)

1901: Mostre-me um homem que nunca cometeu um erro, e eu vou mostrar-lhe quem nunca tentou nada. (Anônimo)

1903: O homem que faz coisas comete muitos erros, mas ele nunca comete o maior de todos os erros; o de não fazer coisa alguma. (Richard Júnior)

1911: O sujeito que nunca falha, também nunca terá qualquer sucesso (Anônimo)

1927: Todo homem comete erros; eles dizem que um homem que nunca comete erros nunca faz coisa alguma. (G. K. Chesterton)

1936: O homem que faz coisas comete muitos erros, mas ele nunca comete o maior de todos os erros; não fazer nada. (Benjamin Franklin)

1969: O homem que nunca comete um erro deve estar cansado de não fazer nada. (Anônimo)

1993: O homem que nunca comete um erro deve ficar cansado de não fazer nada. (Atribuição ruim: Will Rogers)

1995: Uma pessoa que nunca cometeu um erro nunca tentou nada de novo. (Albert Einstein.)

Vamos então assumir que Theodore Roosevelt‎ tenha dito a frase :“The only man who never makes a mistake is the man who never does anything”

Theodore Roosevelt foi o vigésimo sexto presidente dos Estados Unidos

Ele se tornou o presidente mais jovem da história dos Estados Unidos com a idade de 42. Ele atuou em muitos papéis, incluindo o governador de Nova York, historiador, naturalista, explorador, escritor e soldado

Roosevelt é famoso por sua personalidade: sua energia, sua vasta gama de interesses e conquistas, seu modelo de masculinidade, e sua persona “cowboy”.

Essa frase aportuguesada para “Só erra quem trabalha, pois quem não faz nada não erra”. Eu usava essa frase há muito tempo, mesmo antes de saber que pertencia ao Rossevelt ou a outro personagem, porque sempre me pareceu natural nunca termos todas as informações para executar algo fora da rotina.

Acredito que a coragem de navegar por mares nunca dantes navegados é que deu glória aos navegadores portugueses, mesmo sabendo que perigos desconhecidos habitavam os 7 mares.

De outra forma pode-se dizer que também não erra quem faz sempre a mesma coisa, ou seja, pessoa sem muita disposição para empreender algum novo desafio. Está mais para deixar como está para ver como fica. Mesmo nesse caso existe um erro; o erro está em fazer sempre do mesmo modo, sem procurar outras formas para conseguir melhores resultados.

Fazer sempre a mesma coisa tem pelo menos dois aspectos

[1]Não se pode esperar resultado diferente fazendo sempre a do mesmo modo. Aliás, Albert Einstein disse: Insanidade é fazer sempre a mesma coisa várias e várias vezes esperando obter um resultado diferente

[2] Por outro também acredito na teoria que o erro faz parte do aprendizado

Segundo estudos, não me lembro de quem, dizia que uma criança leva centenas de tombos até aprender a andar.

Essa foi uma razão que acarpetei (na época), a minha casa.

Agora, coloque a criança para aprender e deixe-a a andar sozinha em cima de um muro e teremos apenas um tombo que pode ser final e fatal.

Ou seja, não é simplesmente ser tolerante com erros e deixá-los acontecer à vontade e sem controle.

Se um funcionário vai fazer algo diferente do que está “manualizado” cabe a boa gerência estar preparada para abertura às novas ideias, discutir com o funcionário e dar luz verde, se for o caso.

Somente uma gerência com boa experiência em administração de pessoas tem noção do efeito nocivo de uma ação errada e somente ela poderá autorizar a tentar uma outra forma de fazer o trabalho pois tem visão:

[1] Das conseqüências e o custo se algo der errado.

[2] Que é fundamental criar (com controle) liberdade de ação para o funcionário, a fim dele ir se desenvolvendo e passar a ter sua autoafirmação aumentada na medida que vai enfrentando e resolvendo problemas com crescentes dificuldades.

No frigir dos ovos, a gerência:

[1] Deve estimular seus funcionários fazer planejamento antes de enfrentar situações adversas.

[2] Não pode deixar de assumir os erros dos seus funcionários. Não se delega responsabilidades. Isso é um dos princípios da Teoria da Administração; mas pode-se delegar autoridade. Assim a chefia sempre fica responsável pelos atos do funcionário perante à sua Gerência e obviamente o funcionário em relação ­à chefia.

As tentativas de achar uma melhor solução são sempre elogiáveis e devem ser sempre estimuladas.

Todos nós cometemos pequenos e grandes erros. Por isso Quando se vai tomar uma decisão que é muito importante para nós, que pode mudar o rumo da nossa vida, deve-se questionar seriamente, se essa decisão poderá ou não ser reversível; se não for, deve aceitar a conselho popular; pensar dez vezes ante de decidir.

No fundo essa característica que todos temos de cometer erros nos seus mais diversos níveis, nada mais é do que a realidade com qual vivemos e convivemos; temos limitações.

Mas se estamos colocando nossos esforços na execução de um desafio, e resultar em algum deslize, também, é certo que estamos tendo uma abertura de desenvolver o nosso aprendizado e, consequentemente, acumulando progressos.

Obviamente, reduzindo os riscos através do investimento de um determinado tempo em planejamento na realização de uma nova e complexa tarefa, temos a probabilidade de reduzir a “catástrofe”.

Assim da mesma forma que não devemos ter tanto medo de passar vergonha por nossos erros, também não devemos simplesmente acostumar com eles, ficando na nossa zona de conforto e nada fazendo para evitar a sua repetição. 


Fonte: Artigos Administradores / Só erra quem trabalha

Os comentários estão fechados.