Sua empresa transforma times de melhoria em grupos de WhatsApp?

Sua empresa transforma times de melhoria em grupos de WhatsApp?

Essa poderosa ferramenta de comunicação que é o WhatsApp traz com ela alguns desconfortos e banalidades se mal utilizada como os “grupos”, que pode ser algo muito bom para a vida pessoal e para os negócios por agilizar a comunicação, por reaproximar pessoas, por facilitar uma série de situações, mas ao mesmo tempo algo muito desconfortável na maneira que é criado e usado. Geralmente alguém tem uma ideia, cria o grupo e adiciona as pessoas sem lhes perguntar se tudo bem, se elas querem participar daquele grupo, e então começa aquela enxurrada de mensagens, que ocupa bastante tempo das pessoas, que não conseguem ler tudo o que dizem pelo excesso de atualização, e fica aquele trabalho em apagar mensagens, em tentar ler. Se alguém não gosta daquilo e sai do grupo a pessoa passa a ser mal vista, criticada, rotulada, mesmo que não goste é meio que uma obrigação ficar ali para ser bem visto. Passa o tempo ninguém mais tem tanto assunto de vinte pessoas apenas duas ou três realmente interagem, e o grupo passa a ser um veículo para dar bom dia, boa noite, outras poucas banalidades, e aos poucos aquilo vai morrendo mas ninguém tem coragem de excluir o grupo. E por que o título é a analogia com times de melhoria?

Porque o que ocorre no WhatsApp ocorre exatamente nas empresas, já vi diversas vezes a mesma cena, alguém tem uma ideia, cria um grupo, um time, e o chama de time de melhoria contínua, ou algo parecido, convoca pessoas e essas não tem o direito de recusar, porque são chamadas sem saber para que e na primeira reunião que geralmente ficam sabendo o motivo de estarem lá, passa a existir aquela pressão inconsciente, se ela disser não será mal vista pela empresa, se ela ficar saberá que está tirando parte de um tempo produtivo, e então todos passam a frequentar as reuniões, no começo todo mundo está engajado, muita gente quer falar, expor sua opinião, em duas ou três reuniões esse desempenho cai e apenas algumas pessoas realmente interagem e fazem a diferença, o restante são meros coadjuvantes que não queriam estar ali, mas não podem sair se não serão criticados, rotulados, porque a maioria das empresas prefere o faz de conta, dizer que está fazendo do que algo que seja realmente seja produtivo. Depois de um tempo o grupo perde o foco, não há muito engajamento, mas para cumprir o protocolo ninguém o desativa, e as pessoas vão se arrastando, chegando atrasadas ás reuniões, não participam como deveriam, e todo aquele oba oba vira mais um grupo que será criado, ocupará sua agenda, mas que será mais um desperdício de tempo, e uma inconveniência.

Time de melhoria, ou qualquer grupo que se reúna na empresa precisa ter um objetivo, precisa ter foco, precisa ter engajamento, precisa de pessoas que querem estar lá, que sejam convidadas e não convocadas, a não ser que isso seja parte da sua descrição de cargo é um direito do funcionário participar ou não, o criador do grupo precisa conversar individualmente com cada participante, certificar-se que o mesmo quer estar lá, e não enviar um e-mail de convocação surpresa, se um time de melhoria fica com a cara de um grupo de WhatsApp não faz sentido ele continuar existindo, para que perder tempo num mundo que exige que sejamos produtivos, velozes, competitivos? Desperdiçar tempo com reuniões que não agregam, com faz de conta, é de um vazamento de energia, e de dinheiro muito grande.

Na era da informação precisamos nos atentar se estamos usando as informações, a comunicação a nosso favor, ou se estamos atirando no próprio pé, perder tempo com o que não agrega rouba o tempo de algo realmente útil e que fará diferença tanto nas empresas como na vida das pessoas. Antes de criar um grupo lembre-se disso!


Fonte: Artigos Administradores / Sua empresa transforma times de melhoria em grupos de WhatsApp?

Os comentários estão fechados.