Teoria motivacional

Teoria motivacional

Pessoas motivadas que desempenham seu trabalho individual como também em grupo, apresentam melhores resultados, pois a motivação dos colaborados passa a ter um crescimento cada vez maior produtividade das empresas.

Descobrir fatores que geram motivação aos seus funcionários vem sendo crucial para os lideres das empresas, porque o comprometimento é a essência para a motivação.

A palavra “motivação”, significa: Aquilo que serve de inspiração, estímulo, incentivo. Vem da palavra “motivo”. Pode-se compreender que a motivação é um desejo, impulso uma energia que vem do interior de cada individuo, também é uma força que conduz a pessoa a um objetivo uma necessidade, e hoje entende-se que motivação é originado por uma necessidade própria que cada indivíduo possui.

Os lideres precisam estar preparados para descobrir e despertar as necessidades de seus colaboradores, para assim torna-se capaz de satisfazê-las.

O desejo de alcançar seus objetivos pode haver contratempos inesperados, comportamentos racionais que indivíduos tem quando sua satisfação é bloqueada por não alcançar esse objetivo desejado, e quando isso ocorre eles tender a substituir esses objetivos por outros, porém se não houver resultados positivos nesse direcionamento as pessoas tornam-se frustradas e desenvolvem comportamentos irracionais também conhecidos como mecanismo de defesa, os mais frequentes são: Agressão, deslocamento, racionalização, regressão, fixação, fuga, resignação.

Existe teorias que explicam e mostram como a motivação surge. Entre elas a teoria de Maslow e Herzberg. 

“As necessidades humanas não possuem forças iguais, mas geralmente emergem numa certa prioridade. Na medida em que a necessidade primárias se acham razoavelmente satisfeitas, a pessoa coloca mais ênfase sobre a necessidade secundaria”.(MASLOW, 1992, p 51)

Maslow estabelece cinco níveis na hierarquia, e também em níveis baixo e alto, são eles: A primeira é a necessidades fisiológicas básicas , a segunda é a proteção e segurança são classificadas como neveis baixos, a terceira é pertencer a um grupo e necessidade sociais, a quarta é da auto – estima e reconhecimento e por ultimo a quinta auto – realização e satisfação nas necessidades humanas que são chamadas de níveis alto.

A fisiológicas: atendem as necessidades da vida que envolve a sobrevivência básicas, como alimentação, moradia e de sexo.

A segurança: proporciona um ambiente físicos e emocional seguro e livre de ameaças.

O social: vem após a satisfação das anteriores, ela é a vontade de ser aceito na sociedade.

A estima: abrange a auto – imagem o reconhecimento do valor pessoal.

A alto: realização é após ter satisfeito todos os níveis, é constituída pela alto-realização individual.

Mesmo após ter atingido o ultimo nível da pirâmide da hierarquia da necessidade de Maslow, as pessoas não estarão completamente satisfeitas, porque elas estão sempre buscando por um outro objetivo desejado.

Essa teoria é importante no ambiente de trabalho, pois mostra que as pessoas não apenas precisa de recompensas financeiras, mas além disso atenção e respeito faz com que elas obtenham melhores resultados no ambiente de trabalho e fora dele.

Frederick Herzbeng (1975) apresentou um novo estudo sobre teoria de motivacional considerando os fatores higiênicos e os motivacionais.

Fatores higiênicos também chamado de manutenção são limitados para influenciar os colaboradores, porem são ótimos para o ambiente de trabalho, evita a insatisfação pois na sua ausência não é possível desenvolver o processo de motivação, tem como exemplos o salários, vantagens adicionais, benefícios sociais entre outras.

De acordo com Herzberg (1992, p 54). “Os fatores de manutenção são principalmente relacionados ao contexto de trabalho, porque eles estão mais ligados com o ambiente que envolve no trabalho”.

É significativa a diferença do contexto no trabalho e o conteúdo no trabalho, ela mostra que os funcionários são mais motivados por aquilo que fazem a si próprios quando assumem responsabilidades e ganham reconhecimento.

Fatores motivacionais abrange sentimentos de realização, de crescimento e de reconhecimento profissional, esses fatores crescem a satisfação, pois quando tem ausência dessa satisfação provocam a insatisfação pessoal.

Fatores motivacionais tais como realização e responsabilidade estão sobretudo diretamente relacionados com o trabalho em si, enquanto que desempenho do trabalhador, o seu reconhecimento e crescimento estão por ele segurado. Os fatores de motivação na maior parte estão centrados no trabalho; eles estão ligados com o conteúdo do trabalho. (HERZBERG, 1992 p 54).

Essa diferença entre fatores higiênicos e fatores motivacionais são parecidas a diferença na psicologia, e é o termo intrínsecos que significa recompensas internas, quando o indivíduo desenvolve um trabalho e a uma ligação entre trabalho e a recompensa que esta ligada com a motivação pessoal com exemplos de recompensa, reconhecimento, desafios, realização e crescimento profissional e pessoal de cada indivíduo e extrínsecos são recompensas externas que ocorre satisfação interna, quando o trabalho está sendo feito, alguns exemplos são a aposentadoria, assistência médica, segurança do trabalho, salário, benefícios e férias entre outras.

Saber identificar a necessidade de cada indivíduo é muito importante, pois cada pessoa tem expectativas diferentes, é necessário haver uma boa relação entre patrão e funcionário e criar condições favoráveis para que os colaboradores se manifestem, então conhecer estas necessidades e saber o que eles precisam para ser motivado.

Um funcionário deve se sentir parte da empresa e não apenas um seguidor de regras, pois a motivação precisa ser uma forma de reconhecimento, através dos lideres de casa empresa.

Uma empresa que motiva seus funcionários tem aumento de sua produtividade levando ao sucesso, e os fatores motivacionais levam os trabalhadores a trabalhar felizes, buscando reconhecimento, ao contrario de uma empresa que não motiva seus colaboradores ela provavelmente irá ter problemas no futuro, portanto se não tiver um líder que desperte a motivação, os funcionários não irão conseguir despertar a motivação sozinhos.

REFERÊNCIAS

BERGAMINI,Cecília W: Coda, Robeta. Psicologia da Vida Organizacinal, Motivação e Liderança. São Paulo: Atalas, 1997.

DAVID, Keith; NOWSTROM, John W. Comportamento Humano no Trabalho, São Paulo: Pioneira, 1992.

GIL, Antonio C. Gestão de pessoas, São Paulo: Atlas, 1997


Fonte: Artigos Administradores / Teoria motivacional

Os comentários estão fechados.