Três perigos da super-ocupação

Três perigos da super-ocupação

Produtividade é fazer mais em menos tempo. Característica do nosso tempo e necessidade imperativa de crescimento econômico e financeiro, a dedicação ao trabalho tem tomado lugar na vida daqueles que querem alcançar o sucesso, trazendo consequências desastrosas.

A cultura dos tempos que vivemos impõe a necessidade de uma agenda cheia. Compromissos, trabalhos, atividades e opções de entretenimentos saudáveis tornam-se pauta da vida de todo mundo. Infelizmente, neste teor até mesmo o cristão se enrola, priorizando o material em detrimento do espiritual. Estes dentre outros, são os itens que preenchem as linhas da agenda diária, geralmente suprimindo inclusive um tempo especial para se dedicar às coisas espirituais.

Você não é só matéria, mas também um ser espiritual. Ter tempo para Deus é uma escolha sacrifical que deve ser feita com a finalidade de proteger-se dos perigos espirituais que podem te levar a uma vida vazia, sem sentido e eternamente infrutífera. O texto bíblico abaixo nos mostra duas realidades distintas de lidar com esta verdade, vejamos: 

“Caminhando Jesus e os seus discípulos, chegaram a um povoado, onde certa mulher chamada Marta o recebeu em sua casa. Maria, sua irmã, ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo-lhe a palavra. Marta, porém, estava ocupada com muito serviço. E, aproximando-se dele, perguntou: “Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude! ” Respondeu o Senhor: “Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas; todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada”. (Lucas 10:38-42)

Marta e Maria eram duas irmãs. Ambas receberam Jesus em casa, não obstante, escolherem maneiras diferentes de dar-lhe atenção. Marta se ocupou de “muitas coisas”, aparentemente necessárias, Maria, parou tudo o que estava fazendo para assentar-se aos pés do Mestre, afim de ouví-lo. (vs.42)  

Viver ocupado não é ruim e nem é pecado, porém, viver super ou excessivamente ocupado, gera escravidão e opressão, isto sim é ruim, e pecado. Três são os perigos que podemos experimentar por não dedicar tempo ao que realmente é essencial para a vida cristã.

Primeiro: PERDER A OPORTUNIDADE DE DESFRUTAR DA PRESENÇA DE JESUS. (vs.40A) “… Marta, porém, estava  ocupada com muito serviço.”

Marta hospedou Jesus em sua casa. (vs.38), no entanto, pouco proveito tirou de sua sabedoria. Há pessoas que se dizem crentes em Cristo Jesus, mas não aprendem nada sobre Ele. Não lêem a Bíblia, não oram, não tem o costume de freqüentar a igreja, não participam do ensino ministrado na Escola Bíblica. São domingueiros costumeiros, entretanto, raquíticos espirituais. De tão ocupados que andam com outras coisas, não priorizam o que realmente é importante para o crescimento espiritual.

Jesus, aos doze anos de idade, foi encontrado discutindo com os sacerdotes do templo. Ao ser questionado por seus pais, respondeu-lhes: “Não sabem vocês que me convém cuidar dos negócios de meu Pai?”  –  Obviamente que a presença de Jesus não se traduz em permanecer no templo (Igreja), é muito mais que isto, porém, a apatia espiritual de um cristão e sua indiferença para com o seu crescimento espiritual, pode ser refletida pela sua infrequência ao lugar que o alimenta. Como a cozinha para família, a igreja está para o cristão.

A presença do Senhor nos é alimentada pelo relacionamento que nutrimos com sua palavra, afinal, “o homem não vive só de pão, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus”. (Mt 4:4), muito serviço, costuma roubar o tempo que precisamos dedicar à comunhão com Deus e os irmãos, como também à leitura da palavra e a oração.

Segundo: PERDER A OPORTUNIDADE DE SER LIBERTO DOS MALES DA ANSIEDADE. (vs. 41)  –  ” Respondeu o Senhor: “Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas;”

A ansiedade pela vida, é um dos grandes males do homem. Em todos os tempos, a preocupação em se sustentar por meio do acúmulo de bens por meio do serviço produtivo, foi e tem sido um fator de manifestação de muitos males psiquico-somático. Nunca se viu uma geração com tantos recursos como a atual geração. Como também nunca se ouviu que em outros tempos houve um número assustador de pessoas com problemas emocionais profundos como no tempo em que vivemos. E a ansiedade é a enfermidade que encabeça a lista das doenças da alma. Infelizmente, o homem se preocupa em trabalhar em demasia não porque quer dinheiro, mas porque deseja profundamente obter as coisas que o dinheiro pode comprar. E no afã de ter mais, trabalha mais, e cada dia vive menos.

Perguntaram a um sábio: O QUE MAIS TE SURPREENDE NO MUNDO?

Ele respondeu: – Os homens!

Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.  E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente e nem o futuro.

E por viverem assim, vivem como se nunca fossem morrer, e morrem como se nunca tivessem vivido.

Disse Jesus a Marta: “Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas”

Talvez você esteja como Marta hoje. Já iniciou o dia pré-ocupado com as coisas que precisa fazer para ganhar a vida. Brigou com alguém por causa de alguns reais, ou porque algo não deu certo para você, por algum negócio que falhou… e talvez, por motivos como estes ou semelhantes, perdeu sua paz mental.- Ansiedade e inquietação te perturbam. – Se você está assim, você precisa de PAZ. Marta estava assim!  – Muito embora o príncipe da paz estivesse em sua casa, não estava em seu coração.

Querido(a), quero dizer para você que Jesus continua do seu lado. Paz não é ausência de problemas, ou não faltar nada em casa, ou no bolso. Paz é a certeza que a presença de Jesus faz toda a diferença em nossa vida. Isto basta!

Um terceiro perigo de se viver super ocupado, que você pode experimentar é: PERDER A OPORTUNIDADE DE DESCOBRIR O QUE REALMENTE É ESSENCIAL PARA A VIDA. (vs. 42) –  “… todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada”

Do que você precisa para viver? – Talvez me responda: Dinheiro, carro, casa, conforto, Formação…

São coisas importantes para a vida? Sim, são! Porém não é tudo o que você precisa. Jesus discorre sobre uma vida ansiosa quanto às necessidades básicas, Ele diz: “Não andeis ansiosos pelo que comer, ou vestir” (Mt 6:25), “A vida é mais importante que o alimento… ou coisas.” (roupa, casa, carro, dinheiro, status…)

E conclui: “Busquem em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas estas coisas lhes serão acrescentadas”. (Mt 6:33)

“Maria, sua irmã, ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo-lhe a palavra”. (vs. 38)

Tudo o que você conquistar neste mundo, como fruto do seu trabalho um dia você perderá. Pois, traça, ferrugem, bactérias e ladrões, minam e roubam e tudo consomem.(Mt 6:19) – Só existe uma coisa que adquirimos neste mundo, que não perderemos jamais. – A palavra que Deus te dá!.

” Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada”, esta é a melhor parte da vida, e essencial para você viver! – Uma verdade é fundamental para todos nós: Quem não tem tempo para se ocupar com as coisas de Deus, vive perdendo tempo.

Acredite!

________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________
 
MAIS ARTIGOS DO AUTOR                                                     CURTA NOSSA FAMPAGE
 
Sugestão de Leitura – ( Ebooks grátis )


Fonte: Artigos Administradores / Três perigos da super-ocupação

Os comentários estão fechados.