Uma síntese sobre sistemas e tecnologias

Uma síntese sobre sistemas e tecnologias

A importância que as tecnologias têm sobre o modo como ocorrem as interações sociais e como os negócios modernos são realizados está presente em diversos estudos e em diversas áreas do conhecimento. Apesar disso, a procura pelo entendimento de como as tecnologias podem ajudar as organizações a aumentarem seus desempenhos ainda permanece como um terreno fértil à procura de sementes (respostas)

A importância que as tecnologias têm sobre o modo como ocorrem as interações sociais e como os negócios modernos são realizados está presente em diversos estudos e em diversas áreas do conhecimento. Apesar disso, a procura pelo entendimento de como as tecnologias podem ajudar as organizações a aumentarem seus desempenhos ainda permanece como um terreno fértil à procura de sementes (respostas).

O avanço do progresso no campo tecnológico faz com que novos modelos, novas estruturas, novas técnicas e novas práticas sejam criadas para que, de alguma forma, possam acompanhar a velocidade com que a mudança percorre os ambientes externos que são terrenos cada vez mais instáveis, complexos e surpreendentes.

Diante deste cenário, observa-se que, apesar de haver uma considerável disseminação de tecnologias e um certo nível de democratização de aparatos tecnológicos, parece que existe um tremendo abismo entre o que a tecnologia pode oferecer e aquilo que o usuário (que pode ser uma pessoa comum uma organização) pode usufruir em sua rotina diária de trabalho. Ainda mais para os profissionais de diversos setores e diversas profissões; parece haver uma espécie de analfabetismo digital.

Como os impactos econômicos e sociais que as tecnologias promovem são ainda mais complexos, é importante conhecer e entender um pouco sobre os sistemas mais comuns encontrados e disseminados na atualidade. Nesse sentido, podemos sintetizar alguns exemplos:

Sistemas de Processamentos de Transações (SPTs): Atendem o nível operacional da organização, são informatizados, relatam os processos rotineiros (folha de pagamento, pedidos, emissão de notas fiscais, etc), fundamentais para o funcionamento da empresa, pois é através deles que os gerentes podem monitorar o andamento dos processos e assegurar o controle interno e externo das operações. Abrangem setores de Marketing/Vendas, Fabricação/Produção, Finanças/Contabilidade e Recursos Humanos.

Sistemas de Trabalhadores de Conhecimento (STCs): Atendem os trabalhadores responsáveis pela transformação de dados em informações, referente a pessoas com nível superior e que atuam em escritório, onde o pessoal do conhecimento cria e coordena informações, repassando-as para os operadores que a manipulam; interligam, abastecendo com informações as demais unidades do sistema.

Sistemas de Informações Gerenciais (SIG): É o estudo contínuo das informações referentes aos sistemas da empresa e da administração dando suporte ao nível gerencial através de um acompanhamento sistemático (relatórios, planilhas, históricos, etc) de eventos internos, servindo de apoio à tomada de decisão.

Sistemas de Apoio à Decisão (SAD): Atendem, também, o nível gerencial da organização, auxiliando-a na tomada de decisão. Esse sistema se diferencia pela rapidez e não usualidade de eventos revés que exigem solução imediata. Tal sistema, abastece-se de informações internas e externas do ambiente empresarial, possuí interface acessível ao usuário que pode obter informações processadas.

Sistemas de Apoio ao Executivo (SAEs): Atendem o nível gerencial estratégico que tem pouca ou nenhuma experiência com informática. São utilizados para tomadas de decisões não rotineiras que exigem reflexão profunda. Proporcionam um ambiente amplo da organização, discorrendo as informações através de relatórios internos e externos, leis, concorrentes, gráficos, etc, informando os executivos numa comunicação ampla e de fácil interface gráfica.

Obviamente que esta é apenas uma breve síntese sobre os principais sistemas informativos que são utilizados pela maioria das empresas da atualidade. Existem outros diversos tipos de sistemas que se adaptam mais precisamente à realidade da empresa, chamados de sistemas de uso exclusivo (como o sistema de georreferência utilizado pelo IBGE, por exemplo). Outra questão a considerar é jamais esquecer que a tecnologia por si só não é nada. Há uma interdependência fundamentada em 4 pilares: estrutura física, pessoas, processos e, tecnologia.

Portanto, torna-se fundamental entender e conhecer sobre as limitações e a potencialidades das tecnologias e o que elas podem proporcionar na busca por um desempenho superior não esquecendo, jamais, que elas são ferramentas que auxiliam os gestores em suas atividades de rotina. E sendo uma ferramenta, só pode ser usada em sua plenitude por aquele que saiba manipula-la com técnica e conhecimento.


Fonte: Artigos Administradores / Uma síntese sobre sistemas e tecnologias

Os comentários estão fechados.