Unilever adquire Dollar Shave Club por $1 bilhão de dólares

Unilever adquire Dollar Shave Club por $1 bilhão de dólares

Unilever entra na “indústria da barba” para brigar de frente com a Gillette

A notícia foi impactante e gerou muita mídia. A Unilever, dona de marcas como Dove e Axe, adquiriu, nesta semana, o clube de assinatura Dollar Shave Club – negócio que entrega lâminas de barbear e outros produtos masculinos – por 1 bilhão de dólares.

É isso mesmo que você leu: 1 bilhão de dólares! Nada mal para um negócio que começou em 2012 com um investimento inicial de 35 mil dólares e um vídeo hilário que viralizou nas redes sociais.

Com a jogada, a Unilever entra para brigar diretamente com a Procter & Gamble e a Gillette, referência mundial em lâminas de barbear e que domina este mercado há mais de um século.

A aquisição vai ajudar a Dollar Shave Club a se expandir de forma mais acelerada em novos países e melhorar a distribuição nos mercados onde já atua – EUA, Canadá e Austrália.

A DSC tem incríveis 3,2 milhões de assinantes e teve um faturamento de 152 milhões em 2015. Com a compra, a empresa espera chegar aos 200 milhões ainda este ano.

De acordo com dados do Euromonitor, a empresa beliscou 5% de participação no mercado norte-americano em 2015, contra 59% da Procter & Gamble – que, aliás, já esteve em posição mais confortável (tinha 71% em 2010).

Para contextualizar: a indústria da barba tem uma receita estimada de cerca de 3 bilhões só nos EUA.

Como eles conseguiram?

Mas… você deve estar se perguntando… como eles conseguiram tudo isso, em tão pouco tempo?!

Certamente a comunicação brilhante e marcante foi uma das principais responsáveis pelo feito. O vídeo que viralizou foi visto nada menos do que 23 milhões de vezes e rendeu, nas primeiras 48 horas, 12 mil assinaturas.

Quer mais um exemplo? O slogan dos caras, no lançamento, foi nada menos do que “Our blades are fucking great!” Ou, numa tradução livre, “Nossas lâminas são muito foda!”

Eles souberam misturar, com maestria, humor, inovação, praticidade e custo-benefício. Fizeram um produto campeão em tudo – marca, preço, praticidade, atendimento, qualidade. Tudo como manda o figurino.

Um dos primeiros investidores do negócio, David Pakman, da Venrock, disse que Michael Dubin, co-fundador e CEO da companhia, entendeu como ninguém a usar conteúdo e conversa como marketing, em uma era em que as marcas estão torrando dinheiro com anúncios na TV sem conhecer bem o público-alvo. “Ele acreditou em transparência, em fazer grandes produtos e colocar conveniência e valor em primeiro lugar”.

Chama a atenção também o valor dos planos da Dollar Shave. O mais barato custa apenas 1 dólar – sim, 1 dólar + despesas de entrega. A isca é certeira e serve para levar o assinante para planos mais caros – aliás, nem tão mais caros assim: 6 e 9 dólares.

A Dollar Shave aproveita também para vender outros produtos como gel creme de barbear, gel pós-barba e loção para o cabelo. Também existem pacotes com lâminas e cremes.

Como se não bastasse, assinantes ganham créditos (5 dólares) por indicações bem sucedidas.

É claro que não foram (apenas) os 35 mil dólares iniciais que fizeram com que o negócio decolasse. Já no primeiro ano, a DSC levantou 1 milhão de dólares com investidores privados. No ano passado, foram pelo menos 160 milhões, quando a empresa foi avaliada em US$ 539 milhões.

O contra-ataque da Gillette

O que a Dollar Shave Club fez foi criar um novo mercado – o dos clubes de assinatura de lâminas de barbear. Hoje já existem diversos concorrentes que simplesmente copiaram o modelo – inclusive a própria Gillete, que em junho do ano passado lançou o seu Gillette Shave Club.

Aliás, para colocar mais pimenta nesta briga, a Procter & Gamble entrou com uma ação judicial no final de 2015, alegando violação de patentes, mesmo a DSC não fabricando os produtos, apenas revendendo – a fabricante da empresa é a Dorco, que sequer é mencionada no processo.

Já ouviu falar em clube de assinaturas?

Os clubes de assinaturas não são novidade. Existem há anos – lembra do Círculo do Livro, no Brasil, que entrega mensalmente livros na casa dos assinantes? Pois é. Este é o conceito.

No Brasil existem vários clubes de assinaturas que estão fazendo sucesso, indo do vinho ao livro – aliás, bela combinação.

Talvez o mais famoso deles seja a Wine, que entrega mensalmente vinhos para seus mais de 60 mil assinantes. Além do vinho, tem de tudo: cerveja, café, produto natural, livro, temperos e produtos masculinos.


Fonte: Artigos Administradores / Unilever adquire Dollar Shave Club por bilhão de dólares

Os comentários estão fechados.