Vendendo em tempos de crise

Vendendo em tempos de crise

O sucesso de qualquer empresa em muito depende da eficiência das negociações realizadas, em que vender se torna uma questão de sobrevivência.

O sucesso de qualquer empresa em muito depende da eficiência das negociações realizadas,  onde vender  se torna  uma questão de sobrevivência.  Em tempos de desemprego, redução da renda e clientes cada vez mais conscientes em relação aos seus investimentos, as empresas precisam rever a forma de realizar suas transações comerciais.

Os consumidores já não estão dispostos a levar para casa um produto do qual não precisam. O conceito de supérfluo deixa de existir neste cenário. Muito mais criterioso, o consumidor tem buscado somente aquilo que realmente satisfaz suas necessidades e agregue valor em sua vida cotidiana. As técnicas de “empurroterapia” devem ser banidas do mercado, saindo de cena a velha imagem do vendedor capaz de vender “tudo” e entrando a figura do verdadeiro profissional de vendas, atuando como consultor de negócios, capaz de diagnosticar as verdadeiras necessidades do cliente e propor-lhe as melhores soluções.

Diferente do perfil tradicional de vendedor, o consultor entende que o mais importante não é fechar o pedido e sim deixar o cliente satisfeito, desta forma sua preocupação gira em torno de ouvir atentamente e entender o cliente e não na apresentação de seus produtos ou serviços, pois,  ele percebe que somente lhe conhecendo  profundamente  será capaz de oferecer algo que realmente traga satisfação.

Neste novo cenário, empresas e profissionais precisam mudar sua postura diante dos consumidores, deixando de pensar nas vendas a qualquer custo e passando a exercer a venda consultiva. Desta forma conseguirá manter a confiança e gerar relacionamentos duradouros para que mesmo comprando menos possam manter preferência de seus clientes,  já que fidelidade é um comportamento em extinção no mundo dos negócios. 


Fonte: Artigos Administradores / Vendendo em tempos de crise

Os comentários estão fechados.