Vender é mais do que ofertar um produto ou serviço

Vender é mais do que ofertar um produto ou serviço

E hoje vivemos uma nova e desafiadora fase: compreender que o cliente tem uma busca por mais significado

Neurocompetências e o consumidor

 Vivemos um momento em que a venda passa por um processo de transformação, sempre considerei a venda uma atividade ou oportunidade de relacionamento, tanto que sempre digo que todo profissional tem a missão de relacionar-se com seu produto ou serviço e, portanto, ter a função de vender.

Porém longe de considerar aqui a venda uma ação em que eu gero a demanda para o meu cliente, a venda está em relacionar-se tanto com seu cliente que é natural que você se tiver condições oferte um significado pro meio de um produto ou serviço que traga valor a vida do seu cliente.

E hoje vivemos uma nova e desafiadora fase, compreender que o cliente tem uma busca por mais significado e que esse significado está vinculado ao seu estilo de vida e a sua forma de agir e interagir com o mundo, afinal estamos cada vez mais conectados ao mundo sem fronteiras, e comprar algo ficou tão simples e fácil sem o envolvimento de uma pessoa que o vendedor tem o seu papel hoje mais desafiador do que no passado próximo.

Hoje o cliente pesquisa, avalia, busca informação sobre os detalhes operacionais do produto ou serviço que deseja consumir, então conta com muitos dados às vezes do que o profissional que tem a meta de ser relacionar com ele, esse variável traz um dos desafios.

O cliente está pouco receptivo a quem quer fechar a sua meta em uma venda e explicita isso com uma argumentação inconsistente e com pouco interesse.

Um vendedor na atualidade é um representante da empresa para ter um relacionamento que identifique as demandas de um cliente que cada vez mais faz uma busca por significado na sua compra, que deseja que a compra entre em sintonia com seu estilo de vida e suas crenças que compõem sua cultura.

Aqui a cultura deixou de ser uma segmentação geográfica ou demográfica, estamos hoje falando de uma cultura que reflete seu estilo de vida e que talvez se afine mais a segmentação psicográfica e comportamental, afinal vivemos a fase da identidade liquida onde tudo se move muito rapidamente e que talvez em breve possamos falar de um cultura liquida que transite em vários países, territórios e lugares.

Nesse cenário o vendedor tem um papel essencial, abrir-se para transformar e inovar no seu mind map (mapa mental), novos modelos mentais para novos cenários! O cliente, como disse, busca um relacionamento de significado. As marcas que conseguirem realizar isso terão sucesso, e para isso é importante que a marca fale isso com o cliente e o vendedor represente isso em todos os detalhes no seu planejamento, na sua relação , comunicação e atitude pós-venda.

 Ativar a mente para fazer essa relação ser diferente é uma grande oportunidade e que solicita um componente muito valioso para gerar significado, ter interesse genuíno no cliente.

Ouço em muitas empresas que transito que o cliente é importante como um dado para fechar a planilha de resultado no final do mês, porém aqui considero interesse genuíno uma outra forma de relacionamento, onde o fechamento da planilha será um resultado do relacionamento de significado que o vendedor e a empresa com sua marca faz com o cliente.

Esse cliente está em busca de soluções customizadas, valor e significado, cocriação, honestidade e visão sistêmica.

Então investir em desenvolver novas competências para realizar a relação de venda é um quesito importante para o sucesso!

Publicado originalmente em https://www.linkedin.com/pulse/vender-%C3%A9-mais-do-que-ofertar-um-produto-ou-servi%C3%A7o-resende


Fonte: Artigos Administradores / Vender é mais do que ofertar um produto ou serviço

Os comentários estão fechados.