Você é questionador?

Você é questionador?

O sistema nos limita e nos faz acreditar que não temos poder de escolha, que não temos voz ativa, e que não podemos ir contra ele. E o que é feito pela grande maioria?

O sistema cria pessoas para simplesmente aceitarem tudo que é imposto. O sistema nos limita e nos faz acreditar que não temos poder de escolha, que não temos voz ativa, e que não podemos ir contra ele. E o que é feito pela grande maioria? Aceita quieta, porque não tem a coragem de defender a própria ideologia. Assim fomos criados, e muitos continuaram assim.

Vivemos em um país que quando você vai contra o sistema, ou expõe sua opinião ao que foi “imposto”, você está agindo com arrogância, rebeldia. Vivemos em um país que a cultura é de ser vítima, e sempre estar aceitando coisas que não te acrescentam, ou te faz feliz. Temos uma cultura de ser mais um, de enfrentar coisas fáceis, e deixar de lado as difíceis para não “perder tempo”, para “não desgastar”, entre outros termos usados. Infelizmente o sistema criou de forma bem eficiente, pessoas que seguem o regime, pessoas que abaixam a cabeça e se rendem a tudo.

Bom, no meu ponto de vista e de muita gente que conheço, isto está atrapalhando o crescimento de muitas pessoas. Hoje no ensino público e privado há esta ideologia implantada. As pessoas que estão dentro da organização estão cegas, e não conseguem ser imparciais ou até mesmo ser justas. Vemos a todo momento pessoas defendendo o “sistema” com unhas e dentes, e muitas vezes isto não é o que realmente ela acredita.

Será que vale a pena você abrir mão daquilo que você acredita ou pensa? Ou até mesmo deixar de lado seus princípios e valores pessoais, para atender demandas externas? Creio que não seja o ideal, e também creio que não é a forma mais eficiente de mudar o mundo.

Desenvolva seu potencial crítico, desenvolva sua ideologia de vida, sua visão sobre o mundo e aprenda a defender isso. Isto é o que define quem você é!


Fonte: Artigos Administradores / Você é questionador?

Os comentários estão fechados.