Você é sua startup

Você é sua startup

Na prática, a distinção entre CPF e CNPJ não fará a menor diferença para o empreendedor

Você tem um CPF. Sua empresa, quando formalizada, terá um CNPJ. Na prática, entretanto, isso não fará a menor diferença. Você será seu negócio. E seu negócio será você. Principalmente se o empreendimento em questão for uma startup, que geralmente é tocada por um bravo guerreiro solitário, em seus primeiros passos.

Sim, você é sua startup. Como um filho, ela será parecida em sua estrutura com você e terá um modelo de organização semelhante ao que você instituiu para si. Provavelmente, ela será influenciada pelas suas qualidades e defeitos pessoais. Por isso, estamos interligados visceralmente à cultura das nossas empresas desde o primeiro minuto de vida delas.

O empreendedor precisa estruturar a startup desde o princípio para que ela cresça com força e capacidade de expansão. Isso dependerá da ideia à qual ela está vinculada. E essa precisa ter relevância para poder se sustentar. A base aqui é o seu sonho.

O sonho é seu

As boas ideias, geralmente, causam estranhamento a princípio. Paul Graham nos lembra que os melhores negócios são aqueles que unem algo que os próprios fundadores desejam; que eles mesmos podem desenvolver; e que poucas pessoas acreditam que vale a pena perseguir.

Veja o AirBnb, por exemplo. Como desafiar a lógica hoteleira e acreditar que as pessoas alugariam suas casas para estranhos? Negócios como esse são disruptivos e provocam uma transformação no status quo.

Os investidores não querem saber apenas do seu negócio, querem saber de você

Após mostrarem sua capacidade de atrair usuários, essas startups se tornam aptas a receber investimentos anjo ou fundo de Venture Capital. E aí os investidores não vão avaliar simplesmente o negócio. Não vão avaliar papéis. Eles querem saber da sua capacidade empreendedora, do seu background. A startup, lembre-se, é você.

A equipe

Depois de estabelecermos a base, nos preocupamos com as pessoas que farão parte da formação da empresa. A equipe. Chegado o momento de iniciar contratações na startup, vale um conselho de Mark Zuckerberg: antes de contratar um funcionário, lembre-se de que ele sempre vai se perguntar se será interessante trabalhar para alguém como você. Em startups, isso é muito mais óbvio, porque o líder sempre está bem mais próximo, a relação é muito mais próxima.

E então: está mesmo disposto a encarar o desafio? Força e vá em frente!

Conteúdo Administradores.com especial para o meuSucesso.com.


Fonte: Você é sua startup Você é sua startup

Os comentários estão fechados.