Welcome! A uberização da economia

Welcome! A uberização da economia

O fenômeno da economia colaborativa, juntamente com as plataformas digitais, estão modificando nosso modus vivendi seja como empresa seja como consumidor. O paradigma da colaboração está transformando o mundo dos negócios

O título é bem sugestivo, não concorda? O atual cenário econômico está passando por transformações de ordem exponencial, e tanto, as empresas como os consumidores estão mudando a sua forma de interagir. Novas plataformas digitais surgem a cada instante, assim, como as novas formas de consumir vários produtos de segmentos variados.

O fenômeno que está ‘ditando’ o ritmo do mercado e as suas relações é a economia colaborativa ou economia compartilhada. Para muitos esse fenômeno é chamado de uberização da economia. Em nosso dia-a-dia ou de vez em quando, emprestamos ao nosso vizinho um pouquinho de café ou uma xícara de açúcar, esse simples ato, caracteriza um compartilhamento mútuo.

Hoje, o fenômeno da economia colaborativa tem a intenção de conectar consumidores e fornecedores através das plataformas digitais, consecutivamente, extinguindo-se a densa e complexa cadeia de distribuição logística. Em vez de passar por: 1º) fabricante, 2º) atacadista, 3º) distribuidor, 4º) varejista e 5º) consumidor; a economia colaborativa liga o fornecedor diretamente ao consumidor sem haver a necessidade de passar por todo esse trâmite. Caso o leitor queira um exemplo prático, pesquise a respeito da startup Shippify que atua no setor logístico fazendo entregas de mercadorias para lojas e comércios locais em BH.

Outro caso bastante conhecido, principalmente, pela confusões em algumas cidades do Brasil é o Uber. Sem politicagem! Na condição de cliente prefiro andar num carro aconchegante com direito: à wi-fi, bombons, água gelada e tratamento vip. Além dessas mordomias, efetuo o pagamento da corrida através do cartão de crédito sem precisar daquele troco que o taxista nunca tinha pra me dar (risos). Em Recife, a Uber já chegou e teve seu primeiro caso de confusão envolvendo alguns taxistas. A grande questão é que o crescimento tecnológico está evaporando e/ou extinguindo profissionais do seu campo de trabalho, e estes, necessitam buscar novas alternativas para adaptarem o seu negócio (isso leva tempo!).

No segmento de viagens o Airbnb é outra empresa que provocando a ‘ira’ dos hotéis em todo o mundo. A grande verdade é que viajar para o exterior custa caro demais, e estadia, também! Nada melhor que alugar uma moradia enquanto você da um ‘roller’ pelo país. A startup anuncia em seu site os vários lugares em que o turista poderá se hospedar (residência, lugares turísticos, castelos etc.), e os anunciantes (pessoas) oferecem um valor mais baixo que os tradicionais hotéis.

Em suma, estamos na ponta do iceberg da economia colaborativa. A Uber com toda certeza é a startup pioneira do ‘frenesi’ colaborativo. O primeiro passo já foi dado, e o movimento tende a crescer e ganhar mais adeptos (e eu não falei do varejo).


Fonte: Artigos Administradores / Welcome! A uberização da economia

Os comentários estão fechados.